R$ saldo disponível em

R$
Voltar
Title News
Dicas

Combate à hipertensão

Hipertensão ou “pressão alta”, como é conhecida, é uma doença que ocorre quando a pressão do sangue aumenta dentro das artérias. Tem causas genéticas e/ou alimentares. Pode causar derrame, diminuição da visão, infarto e outras doenças cardíacas, renais e vasculares.

Qual a pressão ideal? 

Valor ótimo de pressão arterial: 120 x 80 mmHg (12 por 8)

Valor normal de pressão arterial: <130/85 mmHg

Valor ideal de pressão arterial para pessoas com risco de diabetes e doença renal: <130 x 80 mmHg

Referência: Sociedade Brasileira de Hipertensão, 2017 

Quem pode ter hipertensão? 

Qualquer pessoa pode ter pressão alta, mas existem grupos de maior risco, como pessoas com predisposição genética, idosos, negros e diabéticos. Fique atento: metade dos hipertensos não sabe da sua condição por não apresentar sintomas.

Existem fatores de risco que aumentam as chances de desenvolver hipertensão: estresse, tabagismo, sedentarismo, dieta inadequada (rica em sal e gordura) e obesidade.

Quais os sintomas da pressão alta? 

Na maioria dos casos, não há sintomas. Porém, algumas pessoas apresentam dores de cabeça, cansaço e tontura.

Sou hipertenso! E agora? 

Com a orientação do nutricionista, procure perder peso e reduzir o consumo de sal e bebidas alcoólicas. Pratique exercícios físicos regularmente, após avaliação de um cardiologista e com orientação de um educador físico. Elimine o fumo!

Como deve ser a alimentação para o hipertenso? 

O hipertenso pode e deve levar uma vida normal, seguindo algumas recomendações alimentares:

• Aumente a quantidade de fibras da sua alimentação, ingerindo frutas, legumes, cereais integrais e leguminosas;

• Evite alimentos que tenham alto teor de gordura animal, como carnes gordas, frangos com pele, chocolate, leite e derivados integrais, frituras em geral;

• Reduza a quantidade de sal que você consome todos os dias. Inclusive, evitando alimentos ricos em sódio, como enlatados, embutidos (mortadelas, linguiças e salsichas), temperos e sopas industrializadas, catchup e molho de soja;

• Prefira alimentos ricos em potássio. Esse nutriente é encontrado em algumas frutas (como melão, mamão, tomate, laranja e banana), legumes e verduras, batata, vegetais verdes e leguminosas (como grão de bico, feijão e etc);

• Evite bebidas alcoólicas e o fumo;

• Não passe muito tempo sem comer. O ideal é se alimentar a cada 3 horas. Uma boa sugestão é o hábito de três refeições grandes (café da manhã, almoço e jantar) intercalados com pequenos lanches. Prefira frutas, sucos, iogurtes desnatados e cereais integrais.

SEMPRE: 

Prefira alimentos cozidos, assados ao forno ou grelhados;

Escolha temperos naturais, como limão, ervas, alho, cebola, salsa e cebolinha. Temperos industrializados têm alto teor de sal;

Cozinhe carnes sem gordura e sem pele, seja qual for a sua preferida, bovina, ave ou peixe;

Dê preferência a leite e iogurte desnatados e queijo branco sem sal.

EVITE: 

Alimentos com alto teor de açúcar, como doces, balas, biscoitos e chocolates;

Alimentos fritos e empanados;

Crustáceo, margarina, manteiga e queijos amarelos, alimentos multiprocessados, embutidos, conservas, enlatados e salgadinhos.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Conselho Regional de Nutricionistas da 6ª Região

Consulte seu saldo Clique